Você já deve ter ouvido falar sobre a história clássica de cão e gato não é mesmo? Pois bem, esse foi o começo da minha história de amor.

Eu e o Paulo nos conhecemos na empresa em que eu fui estagiária. Ele era Trainee e me instruía sobre as necessidades que surgiam.

Esse emprego foi uma surpresa em minha vida. Eu não conhecia a empresa. Recebi um telefonema me chamando para participar do processo seletivo, anotei o endereço e com a companhia do meu pai, cheguei ao local que ficava a quase quatro horas da minha casa.

Participei das dinâmicas, fui aprovada e ouvia todos falando que o teste da internet havia eliminado a maioria dos candidatos. Eu só pensava: que teste? Não sei como me encontraram, mas sei que ali estava eu.

Com a chegada dos estagiários, alguns funcionários foram realocados de área – e o Paulo mudou para a área que eu havia sido contratada.

Eu era muito tímida e ele muito fechado. Ele me achava metida e eu achava-o um chato. Era incrível como  meu “bom dia” tirava ele do sério: o suficiente para passar o dia me dando um treinamento a base de coices.

Sempre o achei lindo, mas era insuportável tal mal humor. Eu “pagava” para alguém tirar ele de lá. O tempo foi passando, eu fui amadurecendo e um belo dia resolvi: vou mudar meu visual.

Quando cheguei na empresa fui recebida com um grito: NOOOOOOOOOSSA!!!

O próprio, né?! olhou para mim com cara de encantado, perguntei o que foi e ele disse: “Que cara de defunto!” – todos riram.

A partir daí meu MSN, Facebook e celular não pararam de receber mensagens e coices dele. Era um morde e assopra sem fim – nos tornamos grandes amigos.

Depois de alguns meses fomos mudados de campus da empresa e voltávamos juntos todos os dias, até que numa tarde linda ele me roubou um beijo – 13/01/2012.

Em 17/03/2012 fui apresentá-lo para minha família como amigo, estávamos comemorando meu aniversário atrasado, quando de repente na mesa meu pai pergunta: “Quais são suas intenções com a minha filha?”. Ele mais do que depressa  fala perante metade da minha família: ” Eu a amo, quero um compromisso com ela. Ela é muito especial e quero passar todos os dias ao seu lado.” – Preciso dizer que quase desmaiei?

Dia 25/03/12 ele me deu nossas alianças. Foi num passeio na praia, ele se ajoelhou na areia pela manhã e pediu minha mão. Dia 12/06/12, num jantar em comemoração ao dia dos namorados, fui pedida em casamento: ele me abordou com um buquê de rosas colombianas, mais um kit surpresa, incluindo um sapo gigante de pelúcia, um conjunto de jóias de prata, uma solitária, chocolates, cartão e muitas pétalas por toda parte. Novamente, ele se ajoelhou e disse: “Quer casar comigo?” – Travei. Sem resposta, apenas mandei sms depois de algumas horas anunciando nosso noivado para alguns amigos.

Em julho de 2012 marcamos nosso casamento e em 18/08/2013 nos casamos. Posso dizer que vivo com meu melhor amigo: ele soube me esperar, cuidou de mim na enfermidade, conhece meus piores defeitos e lê meu olhar. Não vivo um conto de fadas, mas vivo todos os dias amando o homem que Deus escolheu pra me presentear. As vezes cão, as vezes príncipe, mas o que importa mesmo é que seja ele, em qualquer humor, em qualquer lugar.

Espero que tenham gostado.
Beijos Coloridos

Juliana Torres

Compartilhe