Milhares de pessoas colocadas no mesmo lugar, com experiências, graus de conhecimentos e maturidades diferentes, buscando apenas uma coisa em comum: a salvação da alma. Apesar do sentimento nobre, sobreviver nessa selva exige a compreensão de um fato: diferenças geram atritos.

O intuito da religião é unir nossas forças em prol de um bem maior, onde nossas diferenças gerem conhecimentos e juntos possamos superar problemas e dificuldades.

Se você chegou a esse post com certeza já se deparou com alguma dificuldade de adaptação em centros religiosos. Seja o julgamento das pessoas, doutrinas de difícil compreensão ou atitudes (algumas vezes inaceitáveis).

As pessoas deviam ter consciência que o julgamento só a Deus pertence. Apontar a falha de alguém porque você não faz se chama hipocrisia. A verdade que liberta vem através da oração, comunhão e conhecimento da verdade, não podendo ela ser forçada. Cada pessoa tem uma interpretação da verdade segundo sua experiência de vida, dessa forma, nem todos terão a mesma visão e entendimento.

É necessário respeitar a liberdade e o direito das pessoas. Pra conviver em uma entidade religiosa é preciso confiar no Deus em que serve. Ore pelo próximo, mas cuide de sua própria vida. A palavra traz a ira mas a oração pode muito em seus efeitos.
Fomos chamados para orar, fazer o Bem, agradecer e ser influenciadores, através da verdade, sentimento puro e humildade. O que passar disso não tem Deus.
A igreja é de Deus, logo essa obra espiritual também é. É ele que transforma, liberta, julga e limpa as pessoas. Somos todos iguais aos olhos de Deus, inclusive falhos. Aceitar servir a Deus não é ser perfeito, mas sim aceitar-se como humano. Dessa forma, devemos ser guiados apenas pela sua palavra.
Não dê ouvidos a nada que não venha de Deus, foque apenas nas promessas dEle em sua vida e confie. O que acontece com o impio também acontece com o justo, a diferença não está no entrar na guerra, mas como saímos dela.

Felizmente, você não depende de quem te acusa, mas sim, de quem te chamou (Deus), assim, deve seguir sua vida firme no propósito do seu coração, sabendo que tudo aquilo que é bom não é fácil, mas o resultado sempre vale a espera e a luta.
Sirva a Deus sabendo que Ele não divide a glória com ninguém e as obras que o agradam contém apenas 3 palavras como base: amor, justiça e caridade.
Seja sempre sincero, não se esforce em suas orações por palavras bonitas, Deus ouve o que está no oculto. Confie em Deus mas duvide dos outros, as pessoas são falhas – não baseie sua religião nos atos dos “fiéis”.
Aprenda que errar é uma virtude. Sem o erro a mudança não existe, é preciso permitir – ser falho para poder se aperfeiçoar.
Saiba o porquê de você estar lá e não permita que ninguém te diga o contrário. Seja como o ouro: no mundo uma pedra bruta, no fogo revela seu valor.

Beijos,

Juliana Torres

Compartilhe