Que tal você mesmo fazer a cama do seu pet reusando utensílios que você tem em casa ou até mesmo, se inspirar em um modelo diferente e trazer mais alegria ao seu bichano? Confira abaixo seis camas diferentes pra deixar seu gato quentinho e confortável.

  1. Cama de gaiola: Nada de pássaros presos pela casa, a idéia é deixar um gatinho feliz.
  2. Cama com gavetas: Que tal reusar gavetas velhas e transformá-las em cantinhos aconchegantes para seu amigão?
  3. Cama de tecido: Cama feita com tecidos trançados: ambiente macio e confortável para seu pet.
  4. Cama com Nicho: Nicho com almofadas e detalhe feito em cordas para os gatos afiarem as unhas.
  5. Cama de cano: Cano envolvido com tecidos e preso na parede.
  6. Móvel planejado: Se a casa é planejada, nada mais justo do que a cama do gato também ser. 

E ai, gostou? Qual sua cama preferida?

Beijos coloridos,

Juliana Torres 

 

Compartilhe

Nós amamos coisas fofas? Sim! Queremos um mundo cor de rosa? Sim, também! Então venha se apaixonar e se encantar com os Mini-pigs, ou mini porquinhos de estimação.

Claro que esse post não teria apenas imagens (mesmo porque, elas falam por si só). Reuni algumas curiosidades sobre os bichanos para compartilhar com vocês. Para começar, nada melhor do que verificarmos o que a ciência diz sobre ter um porquinho de estimação.
Segundo a ciência eles são mais inteligentes que os cachorros, são animais limpos e saudáveis e possuem comportamento dócil. (Fonte)
O preço varia de quinhentos a dois mil reais. Tudo depende do criador, região, porte e linhagem do animal.
Eles foram criados na China para serem usados em experiências cientificas como cobaias de fácil manuseio e menor consumo de ração, porém, ficaram tão fofos que receberam a chance de virar pets.
Podem viver até os 18 anos, pesar até 40 kg, serem adestrados e precisam de uso de protetor solar (Fonte).

**Todas as imagens desse post foram retiradas do Pinterest.

O que você achou dos mini porquinhos?

Beijos coloridos,

Juliana Torres 

Compartilhe

Quem tem um animal de estimação sabe o quão frequente pode ser a incidência de vermes no animal caso não tomemos os cuidados necessários. Pensando nisso, reuni abaixo algumas informações que vão te ajudar a resolver de uma vez por todas esse problema.

  1. Sintomas – Como saber se meu animal está com vermes?
    Os sintomas podem variar de acordo com o tipo de hospedeiro e o organismo do animal, mas de maneira geral os gatos contaminados apresentam: pelos opacos, queda de pelo, vomito, sonolência, sangue nas fezes, diarreia, falta de apetite, perda de peso, além de pré-disposição a infecções secundárias.
  2. Combatendo os vermes – O que posso fazer?
    Existem algumas medidas simples que podem ajudar a eliminar os vermes e prevenir novas contaminações, são elas: vermifugar o pet de 3 em 3 meses, dar ao animal apenas água filtrada, combater as pulgas e levar sempre a um veterinário para verificar a saúde do animal. No caso de filhotes o vermifugamento deve ocorrer entre os 15-30 primeiros dias de vida, devendo repetir a dose do medicamento na primeira quinzena seguinte. Lembre-se que a dose do medicamento varia de acordo com o peso do gato.
  3. Prevenção – Adeus vermes!
    Melhor do que cuidar de animal contaminado é impedir que ele sofra outra vez. Para isso basta seguir algumas medidas básicas: Evite contato com outros animais contaminados; Efetue o vermifugamento periodicamente; Mantenha uma boa higiene da caixa de areia; Caso tenha mais de um animal medique todos juntos.
  4. Curiosidade: Você sabia que os vermes podem ser transmitidos da mãe para os filhotes via transplacentária e pelo leite?

Existem diversos tipos de parasitas que podem agredir a saúde dos nossos Pets, o ideal é que sempre trabalhemos com prevenção evitando o sofrimento desnecessário dos animais.

Quantos gatos você tem? Já passou alguma situação difícil com relação a parasitas?

Beijos coloridos,

Juliana Torres 

Compartilhe

Que gatos são animais admirados isso é fato, mas você conhece as raças mais fofas do mundo? Então prepare seu coração para conhecer os peludinhos mais amados ao redor de todo o mundo. Atenção: esse post é uma overdose de fofura!

  • Gato abissínio: Originário do Egito, possui porte médio, é considerado um animal tímido e muito inteligente.
    abssinio
  • Ragdoll: Possuí origem Estadunidense, porte grande, sendo considerado uma das maiores raças do mundo. Também é super dócil e afetuoso.
    ragdoll
  • Sagrado da Birmania: De origem Francesa, o gato birmanês é de porte médio, tem temperamento dócil, inteligente e é muito apegado ao dono.
    birmania
  • Gato Savannah: Origem Estadunidense e híbrida, resultado do cruzamento entre gato doméstico e serval, são animais de porte intermediário, interativos e muito companheiros.
    savannah
  • Munchkin: Originários dos Estados Unidos, chamam a atenção por possuírem pernas curtas e ficarem apoiados sobre as patas traseiras (ficam em pé 😍). São dóceis, brincalhões e se adaptam facilmente a ambientes, pessoas e outros animais.
    munchkin
  • Nebelung: Originário dos Estados Unidos, essa raça é de médio porte com personalidade bem-humorada, inteligente e dócil.
    nebelung
  • Scottish Fold: Originários da Escócia, possuem a característica genética marcante de orelhas curtas e dobradas. Tem porte médio e são muito brincalhões.
    scottish-fold
  • Norueguês da floresta: Originários da Noruega, são conhecidos por possuírem três camadas de pelo e terem porte médio. São muito independentes, caçadores e espaçosos.
    noruegues-da-floresta
  • Gato de Pallas: De origem Asiática, o Gato de Pallas é considerado um dos felinos mais expressivos do mundo, porem, não pode ser domesticado por possuir um sistema imunológico sensível, já que é acostumado a viver a mais de 5 mil metros de altura. Possui porte médio, comportamento arisco e caçador. Infelizmente, é uma espécie com risco de extinção.
    pallas

**As imagens desse post foram retiradas do Pinterest.

Qual sua raça favorita?

Beijos coloridos,

Juliana Torres 

Compartilhe

Quando adquirimos um animal de estimação precisamos garantir que ele esteja forte e saudável. Um dos principais fatores que contribuem para manter a saúde do Pet em dia é o alimento. Mas qual será a melhor comida para seu bichano? O que deve conter nas rações? Essas e outras dúvidas serão esclarecidas nesse post.

Uma das maiores dúvidas das pessoas é Porque alimentar cães e gatos com ração ao invés de comida? E a resposta para isso é simples: as rações são produzidas para sintetizar em um único alimento todas as necessidades diárias de vitaminas, minerais, cálcio e energia que o pet precisa ingerir. Caso o animal tenha seu alimento alternado entre ração e comida humana, ou apenas com alimento humano, não há garantias que seu bichano tenha adquirido tudo o que ele precisa, podendo enfraquecer o organismo do pet e torná-lo propicio a doenças.

gato

Segundo o site Idmed Pet a ração ideal para suprir as necessidades diárias dos gatos deve seguir conforme imagem abaixo.

post-o-que-deve-ter-na-racao-do-gato

Para garantir a qualidade do alimento, opte sempre por marcas reconhecidas e aprovadas por veterinários, alimentos que evitem corantes e obesidade, priorizando sempre a longevidade, saúde e satisfação do animal.

estimacao

Qual sua ração preferida?

Beijos coloridos,

Juliana Torres 

Compartilhe
Ir para o TOPO
Receba novidades por E-mail!
Unicórnio Fofinho