Olá noivinhas,

O tema de hoje é extremamente delicioso: doces finos e tradicionais para casamento. Vamos falar de alguns tipos de sobremesas e trazer algumas idéias para deixar seu evento ainda mais especial. Para ver os temas anteriores clique AQUI.

Os doces finos são um complemento ao cardápio do evento. São servidos após a refeição principal e também no acompanhamento do bolo.

Abaixo deixo algumas opções deliciosas pra animar a sua festa:

Mini pudins:
Bombons:

Brownies:
Frutas com chocolate:
Cupcakes:
Folhados:
Mini bolos:
Mini tortas:
Trufas:
Petit Gateau:

Beijos coloridos e bom apetite!

Juliana Torres 

Compartilhe

Olá noivinhas,

Hoje vamos falar sobre os tipos de bolo para casamento. Diferentes massas e algumas opções de recheios e decoração. Para ver os temas anteriores clique AQUI.

O bolo é uma das partes mais saborosas da festa. É nele que se inicia a comemoração dos noivos após o corte da primeira fatia e é por ele que se encerra o evento, sendo a última opção para degustação.
A imagem acima representa o Bolo cenográfico, que nada mais é do que uma montagem feita com isopor e pasta americana, apenas para a foto dos noivos e decoração da festa. É nele que é colocado o famoso topo de bolo – representação artística ou caricatura de porcelana ou biscuit dos noivos.  Antigamente se era usado o próprio bolo comestível na mesa, mas por normas de higiene emitidas pela vigilância sanitária os buffets não fazem mais uso desse recurso.

Tipos de massas: A massa escolhida depende muito do desejo dos noivos. Podem ser massas tradicionais de baunilha, chocolate, o famoso naked cake, massa com frutas secas, bem casado, bolo gelado etc.

O bolo também pode ser acompanhado pelas Guarnições, como: sorvetes, cremes, brigadeiros, doces finos, pequenas trufas, caldas entre outros.

Recheios: os recheios mais comuns envolvem chocolates, doce de leite, frutas como abacaxi e ameixa ou pastas mais refinadas como creme de pistache. O importante é que o evento seja finalizado com chave de ouro e o bolo deve representar o gosto e desejo do casal para o grande dia.

Beijos coloridos e bom apetite!

Juliana Torres 

Compartilhe

Facilidade, agilidade e praticidade. O que seria o mundo sem as tecnologias? Inovações que surgem o tempo todo visando revolucionar culturas, desenvolver economias e formas de vida em todo o planeta. Algumas são focadas na área de saúde, salvando vidas e criando a oportunidade para o nascimento. Outras, porém, são voltadas a guerra, armamentos e descobertas que podem ser usadas para o bem ou não.


Não dá para negar o impacto que tais descobertas e melhorias provocam na rotina do ser humano. Ações simples como espremer uma laranja, hoje são substituídas por máquinas. Dando-nos a oportunidade para ter dois ou mais resultados dentro do mesmo espaço de tempo. Causando a impressão de “precisamos disso” para viver bem – uma relação de simples dependência.

No Brasil, existe uma grande variação cultural com relação a evolução das TICs. Devido a diferença entre as classes sociais, vemos algumas pessoas desfrutando de toda praticidade oferecida na atualidade, enquanto outras, não tem acesso a telefonia, internet e condições mínimas para saúde, alimentação e educação. Tudo isso muitas vezes vivendo lado a lado.
Uma característica importante dessa nova sociedade (tecnológica) é a ligação e relação com as outras culturas ao redor do mundo. Um acontecimento na China pode impactar diretamente a economia e transações no comércio local. Um lançamento de uma tendência das passarelas em Milão, muda em poucos meses as vitrines das cidades brasileiras. Apesar da distância em quilómetros, a tecnologia uniu países e pessoas alterando nossa forma de vida, gostos e aumentando em larga escala a variedade de produtos, oportunidades e escolhas.

Mas todas essas mudanças não são aceitas da mesma maneira em todo o mundo. No Brasil, por exemplo, o financiamento e o parcelamento de compras em dez ou mais vezes virou rotina para os cidadãos. Já em países como Estados Unidos e Canadá, apesar da facilidade oferecida pelas financeiras, o costume para compras ainda se mantêm a vista, e financiamentos são feitos apenas em poucos casos. Ou seja, assim como a sociedade se adapta as inovações, em cada cultura as tecnologias vão se moldando aos costumes sociais.
Sabemos também que a tecnologia não atinge apenas os produtos e a comunicação, mas impacta também nos processos e pessoas. O saber hoje é valorizado tão quanto o ter. Ouso dizer que somos uma sociedade do conhecimento, onde a tecnologia e pesquisa aplicada em algo faz ele valer mais do que os materiais de fato usados em sua produção. Hoje, rotinas e comportamentos são estudados para validar e otimizar os resultados. O tempo se tornou o bem mais precioso e tudo o que é feito sempre traz a necessidade de melhoria continua. É preciso estudar as técnicas para atingir e superar metas.

O lado negativo para tantas mudanças são os impactos na natureza e a forma de vida do ser humano. Também o impacto causado na qualidade dos alimentos, onde alguns passaram a receber agrotóxicos em sua produção. Águas foram contaminadas, florestas devastadas para suprir a necessidade de produção. O aumento da poluição e surgimento de novas doenças devido a mudança do estilo de vida das pessoas. O consumo de alimentos industrializados ricos em sódio e gorduras que trouxeram a era das doenças crônicas como obesidade, diabetes e problemas cardíacos. Sem contar no desemprego em massa, sendo esse uma das consequências que mais causou revoluções, como por exemplo, a “Revolução Industrial” – onde trabalhadores foram substituídos por máquinas. Transformando uma sociedade que vivia no campo em trabalhadora e operaria. Fazendo-se necessário o aprendizado da leitura e escrita, convivência em sociedade, leis e novos padrões. Pelos quais ainda são modificados até os dias de hoje visando conciliar o crescimento urbano com as necessidades sociais e ambientais.
Transformando assim a necessidade de criação de uma sociedade agrícola, para técnicas industriais e enfim a nossa geração, onde os recursos são posicionados na aplicação da informação e do conhecimento para gerar a inovação e melhoria nas relações e ações humanas.

Acredito que a tecnologia é um recurso importantíssimo nos dias atuais, podendo ser uma arma em potencial para onde for apontada – para o bem ou não. Hoje, somos dependentes dos avanços da ciência e de descobertas que implicam em conforto, saúde e otimização do tempo. Somos a sociedade do futuro, que vive o amanhã antes do agora. Estar atualizado e se adaptar as mudanças sociais e culturais se tornou uma necessidade, que inconscientemente alimentamos e desejamos. O que não devemos abrir mão é da sustentabilidade, consumo consciente e preservar acima de tudo o meio ambiente, pois nossos recursos essenciais são limitados e depende da sociedade como um todo para torná-lo melhor.

Juliana Torres.

Compartilhe

Olá noivinhas,

O post de hoje será sobre buffet de casamento. Os tipos de buffet, como simplificar a escolha, tipos de bebidas entre outras informações pra deixar o evento ainda mais gostoso e com um preço justo. Vamos conversar sobre opções de doces, pratos e guarnições. Para ver os temas anteriores clique AQUI.

Chegamos a um dos temas mais deliciosos da preparação de um casamento: o buffet. A escolha dos pratos envolve o tipo de evento, local da festa, horário do dia e orçamento disponível.

(Pratos frios)

Tipos de buffet: Representam a maneira como a comida será servida no dia da festa.

  • Americano: Os próprios convidados se servem. Os alimentos são distribuídos em ilhas, onde as pessoas ficam de pé e se locomovem para fazerem seus pratos.
  • Franco-Americano: Os próprios convidados se servem, porem, diferente do serviço americano, eles comem em mesas com lugares marcados.
  • A Inglesa: Os convidados são servidos por garçons nas mesas, com pratos já prontos e montados pelo buffet.
  • A Francesa: Os convidados são servidos nas mesas montadas com talheres e pratos, servidos conforme a escolha do serviço oferecido. Nesse caso, pode-se usar um menu com as opções disponíveis no evento.

(Buffet à francesa)

Mesas:

Após definir o tipo de buffet, também é importante pensar nas mesas que ficarão disponíveis na festa. Normalmente são disponibilizadas mesas para café, para doces finos, para o bolo cenográfico e as ilhas para comida (no caso de buffets americanos ou franco-americanos).

(Mesa de doces finos)

Bebidas:

Quando pensamos em bebidas é importante listar marcas e tipos, principalmente se houver álcool durante a festa. Itens como água com e sem gás, sucos e refrigerantes diets e convencionais já são padrões em eventos. Outras boas opções são coquetéis com e sem álcool e em alguns casos, cervejas, espumantes, chopps e whiskys para os padrinhos.

Tipos de comidas: Se você está em duvida do que servir no seu evento, deixo alguns itens que vão agradar com toda a certeza seus convidados.

  • Almoço/ jantar: Churrasco, saladas, massas (macarrão, panquecas, canelones), arroz, pizzas, pratos frios etc.
  • Coquetéis: Salgados, canapés, petiscos, doces, frutas e mini sobremesas.

Cada convidado custa em média R50,00 em um evento de 3 horas – Isso varia de acordo com o cardápio escolhido e a empresa contratada. Quanto mais decididos os noivos estiverem, mais fácil e econômico ficará o buffet. É importante ter uma idéia pré-definida antes de contratar qualquer serviço, para que seu evento ocorra em perfeita ordem e qualidade.

Dica: Monte um mini cardápio antes de fazer a cotação nas empresas. Coloque itens para bebida, entrada, prato principal, sobremesa e um tipo de bolo. Também não se esqueça de determinar o número de pessoas, o buffet presta serviço por convidado.

Beijos coloridos e até segunda-feira que vem!

Juliana Torres 

Compartilhe

Olá noivinhas,

Hoje vamos conversar sobre flores e buquês, modelos, cores e seus significados. Para ver os temas anteriores clique AQUI.

Buquê é uma palavra francesa que simboliza a vida e a fertilidade. Sua origem e uso iniciou-se na antiga Grécia, onde um arranjo era formado com ervas, alhos e grãos para garantir uma união próspera, frutífera e espantar o mau-olhado.

(Buquê redondo)

Durante a idade média, era costume das noivas irem caminhando até a igreja colhendo as flores mais bonitas que encontravam, fazendo com que aquele ajuntamento trouxesse sorte para a vida do casal.

Já na Europa, os buquês eram escolhidos pelo significado das flores, tornando-se a mensagem implícita da noiva sobre o casamento.

Hoje, cada noiva escolhe seu arranjo de acordo com as cores da decoração, beleza das flores e estações do ano. Os modelos mais usados são os buquês redondos, de cascata, de braçada e feitos de tecido.

(Buquê cascata)

Segue abaixo algumas flores e seus significados para o grande dia:

  • Lírio: Sorte no casamento.
  • Dália: Inspira delicadeza.
  • Crisântemo: Paixão.
  • Camélia: Felicidade, fertilidade, virtude e beleza.
  • Acácia: Elegância, constância e perenidade.
  • Ervas e Heras (folhagens): Protegem o casamento e afastam mau-olhado.
  • Orquídea: Beleza e sensualidade.
  • Tulipa: Elegância, sensibilidade e beleza.
  • Gérbera: Alegria, nobreza e simplicidade.
  • Cravo: Inocência e fertilidade.
  • Rosa branca: Pureza, inocência, paz e proteção.
  • Rosa vermelha: Amor, delicadeza e paixão.

(Buquê braçada)

Qual seu buquê preferido?

Beijos coloridos e até segunda-feira que vem!

Juliana Torres 

Compartilhe